sexta-feira, 8 de março de 2019

Você tem um trinta e oito?

Nessas rodas de conversas todos tentam colocar suas experiências e cada um tenta dá uma ênfase ao que deseja contar.

Em umas dessas rodas de conversa um desses colega, era policial, entrou no assunto tentando mostrar as qualidades dele sobre o conhecimento de armas, mas o assunto do momento era sobre o novidade da época que era o surgimento dos computadores e nesse meio intervalo, uns comentavam sobre armas e outros sobre os ditos computadores. Os números, na realidade objetos, levou a uma confusão, onde alguns não sabiam sequer o que estava se comentado!

No meu caso, na época tinha adquirido um desses computadores que era identificado como um 386. Nesse meio tempo, o colega policial para, olha para mim e pergunta: e que tipo de arma é essa?

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2019

Faça sua inscrição

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2019

Antigas profissões do cebolas XVI - Os Pequenos Engraxates


Uma das profissões que tinha muitos menores trabalhando, nas décadas de 70 e 80 do século XX, era a de engraxate. Na década de 60 existia a figura do engraxate, mas a profissão era exercida por adultos, não eram ambulantes e era um serviço que a população geralmente procurava sempre aos sábados e domingos.

As mulheres geralmente mandavam levarem os sapatos até o engraxate, mas a grande maioria dos homens tinha o hábito de engraxar os sapatos indo até o engraxate (profissional que engraxava artefatos de couro) e na maioria das vezes faziam isso antes das missas. Claro que sempre se formava uma roda de conversa (popularmente conhecida como roda de fofocas) entre os clientes e o engraxate!

terça-feira, 12 de fevereiro de 2019

Antigas profissões dos cebolas XV - O Artesão de Gaiolas

O fabrico de gaiolas é atualmente uma profissão em extinção devido a forte pressão social em relação a preservação dos animais silvestres e nesse caso mais específico é em relação a preservação dos pássaros. Mas era muito comum a venda de gaiolas, décadas de 70 e 80 do século XX, na feira de Itabaiana e existia uma parte da feira que se chamava feira dos pássaros e lógico, também de gaiolas.

sexta-feira, 11 de janeiro de 2019

As botijas, os seguros e as igrejas


Desde garoto sempre fiquei impressionado com a facilidade que algumas pessoas ficarem ricos da noite pro dia. E quando falo da noite pro dia não estou brincando. Era comum, de vez em quando, aparecem o feliz cidadão que ficava rico de um dia pra noite e como isso acontecia? Muito simples, o sujeito recebia uma Botija. Ouvi várias vezes as pessoas comentarem: fulano recebeu uma butija!

Os comentários não se limitava em demonstrar que o feliz cidadão foi beneficiado e tinha também o fato da narrativa de deixar bem claro como o mesmo foi notificado de tão sortudo ocorrido!