quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Os Cebolas, Os Tanques e as Lagoas VI

O Tanquinho


Cena comum na minha infância
Em Itabaiana existiam muitos campos de peladas (Futebol Soçaite) e era comum garotos moradores de um região da cidade irem jogar com outros garotos em outras regiões.

Um domingo pela manhã, a turma da minha rua, fomos convidados para jogar em um campo chamado Mangueirão. O campo ficava em área considerada rural, cercado de mangueiras e no lado direito, sentido sul norte, passava uma estrada que levava até o Açude Novo. Passei a utilizar essa estrada par ir fazer minhas pescarias.

Dia chuvoso, o campo com algumas poças d’água e muita lama. Ambiente perfeito para uma pelada cheia de brincadeira onde o que menos importava era justamente a prática de futebol. Na hora de irmos embora estávamos todos emporcalhados pela lama! Foi quando um dos garotos, morador da região, nos convidou para tomar um banho no Tanquinho!
- Fica onde?
Aqui! Do lado do campo.

domingo, 24 de agosto de 2014

É ALÍ!


Acho que é ali... Estátua em memória
 de José Martí,  no bairro de El
Vedado, em Havana, Cuba
Quando criança era comum minha mãe se assustar com o meu desaparecimento. Como toda criança era normal ficar curioso e costumava explorar os arredores de onde morava. Como costumávamos mudar de endereço, pelo motivo de morarmos de aluguel, era comum o curioso sempre está sumindo de maneira repentina. 

Nesta época tudo era longe e como quem tem boca vai a Roma, eu sempre perguntava, aos adultos, onde ficava os lugares que tinha curiosidade de conhecer e a resposta era sempre: é ali!. 

No começo ia até o Povoado Lagamar ou mesmo até o outro lado da cidade (Povoado São Luiz). Achava muito distante, mas as pessoas sempre informavam que era logo, ali! 

sábado, 16 de agosto de 2014

Os cebolas, os tanques e as lagoas V

As lagoas em frente ao Hospital


Por ocasião da construção do Conjunto General João pereira ainda se notava, nos arredores, a presença do que foi uma malhada (roça). Resto de leiras (covas para plantio), algumas manqueiras e alguns tanques. Na realidade dois tanques bem próximos um do outro. Ficavam bem em frente ao local onde hoje fica o Hospital Dr, Pedro Garcia Moreno (inicialmente se chamou Hospital Rodrigues Dória).

Seguindo pela rua em frente existia um pinguela, feita com o tronco de uma árvore,
que dava acesso a Rua do Fato (Rua Itaporanga)

sexta-feira, 8 de agosto de 2014

Os cebolas, os tanques e as lagoas IV

Lagoa na praça de eventos


Quando tinha meus sete anos de idade, eu costumava ir até a casa da madrinha da minha mãe. Ela morava no Povoado São Luiz, que hoje é um bairro! Onde hoje fica localizado o Campo do Itabaiana (Estádio Presidente Médici) e a Praça de Eventos era uma grande terreno coberto por uma imensidão de areia branca. Toda a praça era utilizada como campos de peladas. Nesta época, no lado onde oeste da praça, existia uma lagoa! Não era uma lagoa grande, mas existia e com um pequeno pé de mangueira bem as margens.

Como naquela época minha mãe não me deixava ir até o outro lado da cidade, oposto de onde morávamos, não cheguei ver o aterro desta lagoa. Acredito que tenha sido aterrada com a construção do Estádio Presidente Médici.

Utilidade da praça